• Lucélia Oshiro

Informação, Conhecimento, Criatividade

Atualizado: 18 de Abr de 2020

Vamos começar do básico, definindo o que eu entendo por Informação, Conhecimento e Criatividade.


Informação é algo que clareia as ideias. Se não significa nada para você, ou não fez diferença na sua vida, então, não é informação (é apenas um dado, ou pior, ruído).

Ficamos ansiosos com a impressão de que precisamos da conta de saber de tudo... Contra o consumismo informacional, a solução é simples: saber escolher. Ter filtro, ter critérios, ter discernimento e, sobretudo, bom senso. Já parou para pensar que, talvez, você não precisa comprar nem mais um curso que você não vai terminar, nem um ebook que você não vai ler... você já tem informação suficiente, só precisa organizá-las de modo que elas façam sentido.


Isso é transformar informação em conhecimento. Misturar as informações dentro do seu cérebro, com sua bagagem de vida, independente de currículo escolar ou acadêmico.


Conhecimento é uma construção pessoal, na qual a informação é compreendida e ganha significado à luz da experiência pessoal. É intransferível!


Ao contrário do que se diz por aí, não compartilhamos conhecimento, compartilhamos informação. E não trocamos conhecimento, porque trocar significa "substituir". Seu conhecimento é seu, o do outro é do outro. Aproprie-se do que é seu, valorize, e faça bom uso.


Já a criatividade é o conhecimento lapidado, como se fosse um diamante multifacetado.


Criatividade é a habilidade de ligar os pontos de um jeito não óbvio. Para isso, é preciso (querer) enxergar as coisas além do convencional, não buscar respostas certas, mas instigar novas perguntas. Uns tem mais facilidade, outros menos, mas é natural do ser humano. Criatividade é treinável, e existem exercícios e ferramentas que ajudam nesse processo.


DICA

Assista ao documentário "Como o cérebro cria", de David Eagleman (2019), disponível no Netflix.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo